Guia de Viagem – Peru

Machu Picchu

Planeje sua viagem ao Peru!

Todas as informações necessárias e sugestões de roteiros para você escrever no seu diário uma magnífica viagem.

Como ir?

Não são muitas cias aéreas. Pode-se ir com as seguintes:

 Latam
GOL
Aerolineas Argentina (vía Buenos Aires)

Alguns roteiros poderá chegar na Bolívia por terra, saindo do Brasil, Peru, Chile ou Argentina, porém as estradas não são asfaltadas, isso é um prato cheio para os aventureiros que gostam off road.

Quando ir?

Os melhores meses para visitar as principais cidades: Puno, Machu Picchu, Cusco e Lago Titicaca é entre Abril e Outubro – nesse período o clima está seco e ideal para fazer trilhas, sobretudo Machu Picchu, embora os meses disputados são entre Junho e Agosto.

Em 24 de Junho, acontece e Festa Inti Raymi – a festa do Sol em Cusco, e é festejado em Sacsayhuaman.

Sacsayhuaman

Quantos dias ficar?

Peru é um pais com muitas coisas para se conhecer. As principais cidades em uma primeira viagem ao Peru são: Lima, Cusco, Valle Sagrado e Machu Picchu, para conhecer essas cidades teria que ter um mínimo de 8 noites, mas se o roteiro passar por Nazca, Puno, Arequipa, sugiro 14 noites, e se estender as cidades do norte: Trujillo e Chiclayo, 16 noites.

Reparem que nem mencionei nas cidades menos procurada pelos brasileiros como na parte Amazônica, ou mesmo os aventureiros em fazer as trilhas incas, mas se deseja conhecer bastante esse país, acrescente mais dias no roteiro.  

Qual a voltagem e o tipo de tomada no Peru?

A voltagem é de 220, e as tomadas são encontradas, do tipo americano – 2 tracinhos e um furinho redondo no meio (figura B), ou do tipo europeu –  com dois furinhos redondos (figura C).

Qual a moeda?

Nuevo Sol  é a moeda usada no Peru, mas poderá chegar no país com dólares e trocar nas casas de câmbios,  os cartões de todas as bandeiras são aceitos em hotéis e restaurantes. Mas atenção, pois notas de dólares amassadas, rasgadas ou sujas, poderão não ser aceitas. Troque o dinheiro somente em casa de câmbios.

Machu Picchu

Que roupa usar?

No Peru se caminha muito, devido as visitas em vários sítios arqueológicos, então leve roupa e sapatos confortáveis.

Para visitar cidades que estão a mais de 2000 metros do nível do mar, não esqueça independente da época que for visitar de levar roupas quentes como casacos, toca, cachecol, meias grossas,  roupas  impermeáveis também são essências em períodos de chuva (Janeiro e Fevereiro).

No norte do Peru, e na área da Amazônia faz calor, então use roupa leves. Independente da cidade que for visitar não esqueça do protetor solar, óculos escuros, repelente e chapéu.

Em alguns passeios se anda muito, para melhor conforto o ideal é levar alguma mochila pequena, para colocar os pertences como dinheiro, câmera fotográfica, documento e água, e ao mesmo tempo poder andar tranquila sem ter que carregar nada nas mãos e ter as mesmas livres, pois alguns passeios exigem caminhadas por trilhas.


Águas Calientes

Clima no Peru

A temperatura varia de região para região,  nas cidades turísticas que estão a mais de 2000 de altura: Puno, Cusco, Águas Calientes, Vale Sagrado e Machu Picchu, tem um clima frio em qualquer época do ano.

Em Lima e outras cidades da costa da parte central e sul a temperatura é baixa, úmida e com alta nebulosidade.

No norte nas cidades de Trujillo e Chiclayo a temperatura é mais alta, e o clima é seco também.

Na parte da Amazônia, a temperatura é alta e o clima é úmido e com muita chuva.

Onde ficar no Peru? 

Lima: Um dos melhores bairros para ficar nessa cidade são: Miraflores e San Izidro

Cusco: Próximo a Praça das Armas é uma boa escolha, pois tem muitas opções de restaurantes e comércio, também tem a opção de se hospedar em San Blas, é um bairro charmoso, mas um pouco afastado do centro.

Águas Calientes: É a cidade aos pés de Machu Picchu, a hospedagem nessa cidade é mais em conta que em Machu Picchu. A cidade é pequena, então se hospedar no centro é se hospedar perto da estação de trem  que por sua vez é se hospedar perto da rodoviária, onde sai os ônibus para Machu Picchu. A vantagem de ficar nessa cidade, é poder visitar o parque de Machu Picchu por dois dias, ou visita-lo bem cedo, antes que a “massa” de turistas cheguem, ou ainda, ficar até o parque fechar e aproveitar bem o passeio.

Machu Picchu: O único hotel localizado ao lado do parque é o Belmond Sanctuary Logde  Machu Picchu – http://www.belmond.com/sanctuary-lodge-machu-picchu/

Puno: Próximo ao Lago Titicaca é um lugar bonito pela vista e fica aproximadamente 20 minutos do centro

Trujillo: O centro é o melhor lugar para se hospedar.

Chiclayo: O centro é o melhor lugar para se hospedar.

Valle Sagrado:  É uma cidade pequena, e no centro que está localizado os bares, restaurantes e comércio em geral, o hotel Libertador – http://www.libertador.com.pe/luxury-collection/hotel-tambo-del-inka/estacin-de-tren-privada/  e Aranwa  – http://www.aranwahotels.com/hotel-valle-sagrado/ –  ambos hotéis de luxo – estão afastados e nas redondeza não há nada, estão de 25 a 30 minutos do centro.

Arequipa: Centro histórico, próximo a Plaza de Armas.

Valle Sagrado

O que visitar no Peru?

Para os amantes de história e arqueologia, Peru é um pais que oferece muitas opções para explorar esses campos.

Lima: Capital Gastronômica da América, capital peruana e capital do surf, diversificada para todos os gostos, o centro histórico onde está a Praça das Armas, Convento de São Francisco, sítios arqueológicos em Miraflores, Igreja  Convento e Museu dos Descalços, Igreja de Santa Rosa de Lima, Casa Aliaga, Igreja e Convento de Santo Domingo, Parque da Muralha, Bairro Chinês, Palácio de Torre Tagle e Barranco.  

Para quem gosta de museu, Lima não deixa ninguém a ver navios….Museu de Arte de Lima (MALI), Museu Metropolitano de Lima, Museu do Banco Central de Reserva do Peru,  Museu Nacional de Arqueologia, Antropologia e História do Peru, Museu de Arte Italiana de Lima, Associação Mario Testino, Museu da Nação, Museu do Ouro do Peru, Museu Religioso da Catedral de Lima, Museu de Arte Contemporânea e o Museu Larco.   

Além de todos esses museus, tem Fontes de Lima – Parque da Reserva e Circuito Mágico da Água, na Praça Kennedy tem algumas opções de  jantares Folclóricos com o típico prato peruano: ceviche.

E para compras não deixe de visitar o Shopping Larcomar e o Mercado Inca. Além de festivais e eventos diversos que ocorrem durante todo o ano, uma feira muito importante é a Mistura –  Feira  Gastronômica que ocorre na primeira quinzena de Setembro de cada ano.

Desde Lima, também é possível conhecer a Isla Palomino, para admirar focas e pinguins, Fortaleza do Real Felipe, Ruinas de Pachacamac e de Caral, Huaca Huallamarca, Huaca Pucllana e Lunahuaná.

Chiclayo:  Localizada ao norte do Peru, é uma cidade rica em cultura, diversidade também não se falta nessa cidade como:  Museu de Túmulos Reais de Sipán, Museu de Arqueologia e Etnografia Bruning, Huaca Rajada belíssimo sitio arqueológico,  Batán Grande,  Reserva Ecológica de Chaparrí, Sitio Arqueológico de Chotuna, Pirâmides de Túcume, Museu Nacional Sican, Monsefu – conhecida por seus artesanatos, Zaña e Balneário de Pimentel.

Trujillo: Também localizada ao norte do Peru, oferece ao visitante uma gama de atrações culturais como: Ciudade de Chan Chan (a maior cidade de bairro da América), Complexo Arqueológico El Brujo – onde está a múmia da Senhora de Cao, Huacas do Sol e da Lua e Huaca do Dragão ou do Arco- Íris. 

Para aproveitar a parte natural, não deixe de visitar o Porto Chicama – Malabrigo, onde é realizado o campeonato anual de surf – realizado em março –  e famoso por possuir a onda esquerda mais longa do mundo. Balneário de Huanchaco, onde ainda se navega os cavalinhos de junco – balsas artesanais, e o balneário e porto Pascamayo.

Nasca e Paracas: Ao sul de Lima, essa região como outras no Peru é repleta de belezas e mistérios. O maior de todo é o sobrevoo sobre as famosas Linhas de Nasca para ver as figuras do colibri, macaco, aranha entre outros.

Ou fazer um passeio nas Ilhas Ballestas para ver as aves e lobos-marinhos, ainda conhecer a Reserva Nacional de Paracas para conhecer desertos, praias e ilhas. E claro em se tratando de Peru, não poderia faltar mais um sitio arqueológico: Tambo Colorado.

Ainda é possível explorar mais: Aquedutos de Cantalloc, Museu Didático Antonini, Reserva Nacional e Baía de San Francisco, Casa Musey Maria Reiche  e o Centro Cerimonial de Cahuachi.

Arequipa: A Cidade Branca do Peru, declarada Patrimônio Cultural da Humanidade e localizada no sul do pais ao lado do Vulcão Misti e Canhão do Colca, onde se pode contemplar os voos dos condores podemos visitar os seguintes atrativos: Praça de Yanahuara, Mansões, Mosteiro de Santa Catalina, Convento de La Recoleta, Igreja e Claustros da Companhia de Jesus, Bairro de San Lazaro, Praça das Armas e Catedral, Museu de Arte Vice Real de Santa Teresa, Museu Arqueológico da Universidade Nacional de San Agustín, Museu Histórico Municipal, Museu da Universidade Católica Santa Maria e Museu de Arte Contemporânea.

Desde Arequipa é possível também fazer alguns passeios: Reserva Nacional Salinas e Aguada Blanca, Colinas de Atiquipa e Quebrada de la Waca, Vale dos Vulçoes,  Grutas de Sumbay, Vale e Canhão de Cotahuasi, Toro Muerto e Querullpa, Santuário Nacional Lagunas de Mejia, Socabaya, Sobandía e Pedreiras de Silhar.

Cusco: A porta de entrada para conhecer Machu Picchu, oferece um grande leque de atividades: Templo da Companhia, Praça de Armas, Bairro e templo de San Blas, Convento de Santo Domingo, Catedral, Parque Arqueológico de Sacsayhuamán, Tambomachay, Palácio Arcebispal e pedra de 12 ângulos, Templo de La Merced, Museu de Arte Pré-Colombiana, Museu Machu Picchu, Socalcos circulares de Moray, Pueblo de Maras, Pueblo de Pisac, Pueblo de Chinchero.

E saindo de Cusco, ainda se pode conhecer: Machu Picchu, Vinicunca (Montanha das 7 Cores – desde Cusipata), Complexo Arqueológico de Raqchi, Pikillacta, Pueblo de Oropesa, Huaro, Complexo Arqueológico de Tipón, Andahuaylillas e Conjunto Arqueológico de Choquequirao.

Valle Sagrado: Localizado entre Cusco e Machu Picchu, possibilita a visita de : Pueblo de Yucay, Fortaleza de Ollantaytambo, Mercado Pisac, Cidade de Urubamba e Cidade de Calca.

Machu Picchu: Uma das 7 Maravilhas do Mundo Moderno – “Montanha Velha”, está dividida em duas regiões: setor agrícola e setor urbano. A cidade tem o formato de U e em direção ao norte é possível observar um grande subsetor religioso, e na direção sul se encontra o espaço residencial.

Na região residencial está o Intihuatana – relógio solar dos incas, o seu nome significa “onde se prende o sol” – servia também para indicar a posição do sol durante os solstícios ou se tratava de um altar de sacrifício.

Desde Machu Picchu, pode conhecer a “Montanha Jovem” de Huayna Picchu, através de uma trilha que começa dentro de Machu Picchu.

Pelo Caminho Inca, antes de chegar em Machu Picchu, passará por:
Wiñaywayna “Para sempre jovem”, é a mais bela construção do Caminho Inca – se chega nesse local no terceiro dia de viagem, mas é possível chegar a partir de Machu Picchu que dura aproximadamente 3 horas e 30 minutos de caminhada.
Intipunku “Porta do Sol” é a entrada para Machu Picchu através do Caminho Inca.

Desde Machu Picchu é possível visitar: Huayna Picchu – “Montanha Jovem” se pode chegar atráves de uma trilha dentro do próprio parque e em Huayna Picchu está o Templo de la Luna, ainda pelo parque há o Mirante do Putucusi, atráves dessa montanha é possível contemplar o Canhão do Vilcanota e a cidade de Machu Picchu. Fora do parque é possível visitar as Cataratas de Mandor e o Museu de Sitio e Jardim Botânico.

Puno:  A cidade do Lago Titicaca é possível fazer passeios por terra e por água.
Basílica Catedral de Puno, Varanda do Conde de Lemos, Navio Museu Yavari, Reserva Nacional de Titicaca e Lago Titicaca, Chucuito, Ilhas Flutuantes de Uros, Ilha Amantaní, Pueblo de Juli – Roma de América, Ilha Taquile e Chucuito.

Desde Puno podemos visitar Complexo Arqueológico de Sillustani, Península de Capachica, Llachón, Lampa, Pomata, Pucará, Moho, Comunidade de Cambría e Ilha Suasi, Arquipelágo de Winaymarca – Ilha Anapia

Cusco

É necessário visto para entrar no Peru?

Não, brasileiros podem entrar no Peru sem visto, apenas com o passaporte com validade mínima de 6 meses ou a cédula de identidade (RG) em bom estado e com a foto reconhecível.

Imigração no Peru:

Ao passar na fronteira peruana, eles entregarão um papel com seus dados – TAM (Tarjeta Andina de Migración), guarde-o bem, pois será solicitado no momento que for fazer o check in nos hotéis de todas as cidades peruanas, e no momento do retorno na imigração  deverá apresentar também, se perder esse papel, deverá pagar uma multa de USD 30,00 – diretamente no aeroporto – mais informações poderá ter no site: http://www.migraciones.gob.pe/index.php/obtenga-su-tam .

É necessário vacina para entrar no Peru?

Não é obrigatória, porém é recomendada a vacina contra febre amarela, ela deverá ser tomada no mínimo 10 dias antes do embarque, a dose tem validade vitalícia.

Qual o fuso horário da Peru?

O Peru está 5 horas a menos que a UTC, portanto 2 horas a menos que o Brasil (horário de Brasília), mudando no horário de verão, que fica 1 hora a menos.

Cusco

É recomendado usar seguro saúde?

Não só como o Peru, mas em qualquer outro pais, o seguro saúde é bem recomendado, e algumas seguradoras tem seguro até contra extravio de malas. Vale a pena contratar.

Qual o idioma falado pelos peruanos?

Os idiomas falado são: espanhol e quechua e em Puno o aymara também é falado. Nos atrativos turísticos o inglês e o “portunhol” também são usados.

Quanto dinheiro levar?

O Peru é um pais que é possível pechinchar, e além disso comida e souvenir em geral são baratos.
Caso você já tenha todas as excursões compradas aqui no Brasil, leve em torno de 30 a 50 dólares por dia.

Os passeios e taxis geralmente são baratos, mas é possível visitar o parque de Machu Picchu mais que uma vez, e a entrada ao parque custa em torno de USD 70,00 e o ônibus desde Águas Calientes a Machu Picchu e de Machu Picchu a Águas Calientes custa em torno de USD 20,00 (cotação em outubro/15). Então se você pensa em visitar o parque mais que uma vez, esteja preparado para um gasto bem extra.

Machu Picchu

Como visitar Machu Picchu e Huayna Picchu?

Como dito antes, Machu Picchu fica em uma montanha, que dá acesso pela cidade de Águas Calientes. E para chegar em Águas Calientes o itinerário mais usado é por trem, que sai desde Cusco ou Valle Sagrado.

Além disso poderá fazer trilhas, as trilhas incas – possibilidade de sair de Cusco e ir andando até Machu Picchu.

Uma vez em Águas Calientes pode subir andando até Machu Picchu, ou pegar um ônibus.

Como a procura é muito grande, é necessário e recomendável fazer a reserva tanto do ônibus (caso utilize esse transporte), e a entrada ao parque com antecedência. A capacidade diária de entrada ao parque é de 2500 pessoas.

Além da entrada no parque em Machu Picchu, é possível comprar uma entrada para Huayna Picchu também (o acesso é feito pelo dentro do parque de Machu Picchu), para essa trilha é permitida um máximo de 400 pessoas por dia, sendo dividida em 2 grupos de 200 pessoas cada, o primeiro entre 7:00am e 8:00am, e o segundo entre 10:00am e 11:00am.

Essa trilha poderá ser feita por conta, ou acompanhada por um guia, há um controle na “entrada” da trilha, um livro que deverá ser assinado na entrada e na saída do visitante. A trilha embora seja bem sinalizada ela é de grande dificuldade, portanto não é recomendado para pessoas com problemas de locomoção, tampouco para pessoas que têm medo de altura.

Apesar das dificuldades, a vista é compensadora quando se chega no cume da montanha.

O parque está aberto para entradas das 6:00am as 5:00pm, os ônibus desde Águas Calientes começam a subir a Machu Picchu a partir das 5:30am e há normas para visitar:

Não há banheiros no parque de Machu Picchu. Recomenda-se usar antes de entrar, localizados na entrada.

Não é permitido a entrada com bagagens acima de 5kg, para o excedente, deverá deixar no guarda-volume com um custo adicional.

Deverá levar um documento para entrar em Machu Picchu.     

Tempo de viagem  entre as  principais cidades peruanas:

Em ônibus:
LimaChiclayo12h30
TrujilloChiclayo3h
PiuraChiclayo2h30
LimaTrujillo9h
PiuraTrujillo6h
TumbesTrujillo11h
LimaParacas3h15
LimaIca4h
LimaNasca7h
LimaArequipa15h
CuscoArequipa9h
PunoArequipa5h
TacnaArequipa6h
LimaCusco21h30
NascaCusco14h
ArequipaCusco10h
JuliacaCusco8h
Puerto MaldonadoCusco15h
PunoCusco6h
LimaPuno18h
TacnaPuno6h
La PazPuno5h
IcaParacas2h
Em trem:
PunoCusco9h
CuscoÁguas Calientes3h
CuscoPuno10h (2ª,4ª e sábado)
Valle SagradoÁguas Calientes1h30
Em avião:
LimaChiclayo1h30
LimaTrujillo1h10
TrujilloChiclayo30min
LimaArequipa1h30
CuscoArequipa30min
Juliaca (Puno)Arequipa20min
TacnaArequipa30min
LimaCusco1h15
ArequipaCusco35min
JuliacaCusco55min
Puerto MaldonadoCusco55min
La PazCusco1h (voo dia sim, dia não)
LimaPuno1h40
A pé:
Caminho IncaMachu Picchu4 a 8 dias
Trem Vistadome

Trens no Peru:

São 4 tipos de trem.

Empresa: PeruRail

Trens:

Rota: Cusco ou Valle Sagrado / Águas Calientes ou vice versa

Expedition –  categoria turística – janelas panorâmicas, com partes do teto em vidro, mesa dobrável e com refeição a bordo.

Vistadome – categoria primeira – grandes janelas panorâmicas, com partes do teto em vidro, mesa dobrável, ar condicionado, calefação, assentos de couro,  e com refeição e entretenimento a bordo.

Hiram Bingham – categoria luxo – sua capacidade é de 84 pessoas,  2 vagões restaurantes, 1 vagão bar com observatório e 1 vagão cozinha, os serviços começam antes do embarque e finalizam no Parque: aperitivos de boas vindas na Estação de Poroy – Cusco, seleção de vinhos nacionais, entretenimento musical a bordo, um guia turístico para cada 14 pessoas, entradas e transportes a Machu Picchu, Chá no Belmont Sanctuary Logde e Jantar Gourmet.

Saídas: não opera aos domingos.

Rota: Cusco / Puno ou vice versa

Anden Explorer – categoria luxo –  possui vagões restaurantes, 1 vagão bar com observatório, são servidos  almoço andino, entretenimento a bordo, chá da tarde, desfile de trajes típicos, serviço ilimitado de chá de coca, chá de maçã e água em gás. Sem limites para o transporte de malas.

Saídas: Abril a Outubro – 2ª, 4ª,6ª e sábado. De Novembro a Março – 2ª, 4ª e sábado.

Abaixo segue o mapa ferroviário com as estações onde são possíveis para pegar o trem com destino a Águas Calientes:

  • Poroy (Cusco)
  • Urubamba (Urubamba)
  • Ollataytambo (Valle Sagrado)
Mapa Ferroviário

Bagagem permitida no trem até Águas Calientes:

Nos trens que vão para Águas Calientes não são permitidos levar malas grandes, o máximo para embarcar é uma mochila de no máximo 5 quilos – 157 cm.

Dessa maneira é obrigatório deixar as malas no hotel em Cusco, eles já são preparados para guardar as malas.

Separe uma roupa leve, confortável e impermeável, capa de chuva, protetor solar, chapéu, repelente e óculos de sol. O suficiente para passar dois dias caso for dormir em Águas Calientes, ou o suficiente para um dia, caso volte a Cusco no mesmo dia.

Mercado Pisac

Onde comprar?

Encontrará artesanatos por todo Peru com preços de pechinchas.
Em Lima o shopping Larcomar e o Mercado Inca. No Valle Sagrado tem o Mercado Pisac, um grande mercado indígena.
A zona franca do Peru é em Tacna, fronteira com Chile com a cidade de Iquique.

Observações:

Importante  saber  sobre a altura de algumas cidades turísticas como Puno, Cusco, Machu Picchu, Águas Calientes e Vale Sagrado altura de no mínimo 2000 metros, por esse motivo algumas pessoas passam mal quando chegam.
Recomenda-se no dia da chegada, descansar por pelo menos 24 horas, comer comidas leves, beber muita água – chá de coca também é bom, e em algumas farmácias vendem pastilhas para  o “mal de altura” e  evitar esforços físicos.

Avatar

Katia

Kátia Ribeiro - Luxury Concierge, assessora em viagens exclusivas pelo mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *