Guia de Viagem – Itália

Coliseu – Roma

Planeje sua viagem a Itália!

Todas as informações necessárias e sugestões de roteiros para você escrever no seu diário uma magnífica viagem.

Itália

Como ir?

Praticamente todas as cias aéreas européias voam para Itália, além disso pode-se ir com outras:

Alitalia
Ibéria
TAP
Lufthansa
Air France
KLM
Latam
Qatar
Ethiopian
Royal Air Maroc
Swiss
British Airways

Além de voos diretamente para a Itália, é possível chegar em trem ou em ônibus desde países vizinhos.

Quando ir?

Como a Itália está no Hemisfério Norte, as estações são ao contrário das nossas, ou seja, quando estamos no verão, eles estão no inverno. Assim como o inverno, o verão é bem rigoroso, portanto os melhores meses para visitar são nas estações intermediárias: outono e primavera, mas o país é belo em qualquer época do ano.

Quantos dias ficar?

A Itália é um pais para visitar de norte a sul, de leste a oeste. A capital italiana um mínimo de 4 noites é o suficiente para fazer os principais passeios. Para conhecer outras regiões como o norte ou o sul o mínimo são 10 noites, se for fazer as duas regiões então acrescente no mínimo mais 8 noites, 25  dias no país da massa é tempo suficiente para conhecer e aproveitar as principais cidades.

Portões do Paraíso – Florença

Qual a voltagem e o tipo de tomada na Itália?

A voltagem é de 220 e a tomada é do tipo europeu – dois furinhos redondos (figura C), ou de 3 furinhos redondos (figura J).

Qual a moeda?

Euro, e os cartões de todas as bandeiras são aceitos em hotéis, restaurantes e lojas.

Que roupa usar?

Independente da estação do ano que for visitar, o fundamental é usar roupas e calçados confortáveis, pois a maioria das cidades europeias para conhecer bem tem que caminhar bastante. Como o inverno é rigoroso, não esqueça de roupas pesadas, segunda pele, cachecóis, tocas e luvas, o verão é bem quente então roupas leves é recomendado. Roupa esporte fino caso queira sair para jantar em algum restaurante sofisticado.
Importante: usar roupas sem decotes, com ombros cobertos  e abaixo do joelho para visitar igrejas e monastérios, sem roupa adequada é proibido a entrada.

Lago di Gardi

Clima na Itália

O clima varia muito de região para região. No região norte o inverno é mais rigoroso, entre a parte central e o sul a temperatura é mais agradável. No verão a parte sul é mais quente que o norte. Os meses mais quentes são julho e agosto – principalmente no sul. Em novembro é o mês que mais chove, e as chuvas seguem no inverno também.

Onde ficar na Itália?

Como grande maioria das cidades européias o ideal é ficar próximo ao centro, para ter a facilidade de conhecer tudo a poucos passos dos hotéis.

Na Itália não é diferente, há opções também de ficar próximo as estações de trem, em Roma, Veneza e Florença por exemplo, andando desde a estação de trem ao centro, se gasta uma média de 20 minutos caminhando, que não é nada ruim, pois essas cidades valem muito a pena caminhar.

Em Veneza é um caso a parte, existem dois locais: Veneza Ilha e Veneza Mestre (a parte do continente), Veneza Ilha é o cartão postal da cidade, onde partem os passeios em gôndolas, onde está localizada a Piazza San Marco, e onde está todo o glamour. Por se tratar de uma ilha, e principalmente por se tratar da Ilha de Veneza, a hospedagem não é barata, mas 2 noites são mais que suficiente nessa cidade, então vale a pena gastar um pouco mais e se hospedar em Veneza Ilha e ter a comodidade de fazer tudo (ou quase tudo) a pé.

Praça de São Marcos

Veneza – O carnaval da sereníssima:

Acho importante deixar um paragrafo separado para essa cidade tão importante no turismo italiano.
Como dito no post anterior, Veneza é dividida em duas áreas:
 
Veneza Ilha – onde há uma estação de trem Santa Lucia, a estação está localizada a mais ou menos 15 minutos andando da Piazza de San Marco, os passeios de gôndolas saem desde a Piazza de San Marco. Nessa parte da cidade é a mais conhecidas, é onde estão os canais, e o meio de locomoção é pelo vaporetto, e desde lá que se pode conhecer as ilhas: Murano, Burano e Torcello.

Veneza Mestre – é a parte da cidade que está no continente, também há uma estação de trem Veneza Mestre e o aeroporto Marco Polo. Nessa parte da cidade por estar no continente é possível andar em carro. Para chegar a Veneza Ilha poderá ir em ônibus ou trem. 

Um dos principais  transporte em Veneza Ilha é o Vaporetto, uma espécie de barco-ônibus, onde tem as paradas por toda a ilha, e várias linhas onde é possível conhecer toda Veneza e suas ilhotas.
O valor de um bilhete custa em média € 7,00, porém é possível comprar bilhetes com embarque ilimitados dentro dos períodos de 12, 24, 36, 48, 72 horas e 7 dias, onde poderá andar quantas vezes quiser. O que é preciso fazer antes de embarcar no Vaporetto é validar o bilhete nas máquinas localizadas nos “pontos” de paradas, caso algum fiscal verifique o bilhete e não esteja validado, a pessoa pagará uma multa.

O passeio de gôndola – símbolo de Veneza é um passeio obrigatório para quem visita a cidade. O valor não é nada barato, mas se você já está em Veneza, acho que o esforço, quero dizer, o gasto é válido, afinal de contas não é em qualquer lugar que você faz um passeio de gôndola. A capacidade máxima é de 6 pessoas junto com o gondoleiro, o passeio dura em torno de 45 minutos, que dá direito a andar pelos canais bem estreitos que o Vaporetto não passa, e além de tudo escutar um dos clássicos italianos. O valor do passeio para individual é aproximadamente € 80,00, se estiver em grupo, esse valor cai para aproximadamente € 30,00. E para os mais românticos ainda é possível fazer esse passeio sob a luz do luar.

Taxa hoteleira na Itália:

A Itália como alguns países cobram em todas as cidades uma taxa de hospedagem, essa taxa é cobrada no momento do check in ou do check out. As taxas variam por cidade e o tipo de hospedagem.  Pode ser por exemplo € 1 por dia até 5 dias em hospedagens econômicas, e € 3 por dia até 5 dias em hospedagens médias e de luxo.
Obs: É apenas uma referência, podendo ter alteração a qualquer momento.

Saindo do aeroporto de Fiumicino (Roma)

Se você não quiser gastar dinheiro com taxi ou com traslado, uma dica é ir para o centro de Roma em ônibus ou trem.
Dentro do aeroporto de Fiumicino no terminal 3 estão as empresas de ônibus que vão até a estação de trem Termini. As empresas são: T.A.M, Terravision, SIT. O bilhete custa em torno de  € 4,00, e a viagem é aproximadamente de 1 hora.
Outra opção é ir em trem, e desembarcar na estação Termini, a viagem dura 30 minutos, e o bilhete custa € 14,00.

Lago Mayori

O que visitar na Itália?

Não será fácil citar todos os lugares importantes a serem visitados, por ser um país que muitos consideram um museu a céu aberto, o simples fato de caminhar pelas ruelas de qualquer bairro já se vale a pena, mas tentarei separar por parte para ficar melhor a explicação, começando claro, pela capital:

Roma: Coliseu, Fórum Romano, Fórum e Mercado Trajano, Vaticano – Basílica de São Pedro, Tumbas dos Papas, Museus e Necrópoles, Capela Sistina, Castel Sant’Angelo, Piazza Navona, Pantheon, Piazza Veneza, Campidoglio, Arco de Constantino, Palatino, Circo Máximo,Termas de Caracala, Basílica di San Giovanni in Laterano, Bocca della Verità, Isola Tiberina, Palazzo Chigi, Pallazo Montecitorio, Fontana di Trevi, Palazzo del Quirinale, Piazza di Spagna, Ara Pacis, Piazza del Popolo, Villa Borghese, Museus Capitolinos.

Desde Roma é possível fazer visitas de um dia para as seguintes cidades:  Assis, Cassia, Orvieto, Pompéia, Nápoles, Herculano, Tivoli, Caserta, Ostia Antica, Anguillara Sabazia, Frascati, Sperlonga, Spello.

Florença: Duomo, Santa Croce,  Museu del Bargello (Palazzo del Popolo), Palazzo Pitti, Basilica de San Lorenzo e Cappelle Medicee,  Piazzale Michelangelo, Santa Maria Novella, Cappella Brancaci, Museu Dell’Opera del Duomo, Giardino di Boboli, Piazza della Signora, Ponte Vecchio,  Batistério, Accademia, Galeria Uffizi.

Desde Florença é possível fazer visitas de um dia para as seguintes cidades: Siena, Pisa, San Gimignano, Cortona, Assis, Chianti.

Veneza: Piazza San Marco, Basílica de San Marco e Campanile, Palazzo Ducale, Passeio de Gôndola, Giardini della Biennale, Palazzo Grassi, Museu Correr, Galeria dell’Accademia, Colezzione Peggy Guggenhein, Ponte Rialto, Ponte dos Suspiros.

Desde Veneza é possível fazer visitas de um dia para as seguintes ilhas: Murano, Burano, San Giorgio e as cidades: Pádua, Treviso, Verona, Vicenza, Bassano del Grappa.

Milão: Duomo di Milano, Museu del Duomo, Museu del Novecento, Palazzo Reale, Galeria Vittorno Emanuele II, Teatro Scala, Castelo Sforzesco, Parco Sempione, I Navigli.

Desde Milão é possível fazer visitas de um dia para as seguintes cidades: Como, Lago di Como, Maranello, Lago Maggiori, Cinque Terre, Brescia, Turim, Bergamo, Parma.

Verona: Castelvecchio, Arena, Piazza Bra e Portonni della Bra, Casa de Julieta, Piazza dei Signori, Anfiteatro Romano de Verona, Igreja de Santa Anastácia, Porta Borsari.

Amalfi: Catedral de Santa Andrea, Museu della Carta  

Desde Amalfi é possível fazer visitas de um dia para as seguintes cidades: Ravello, Positano, Atrani, Nocelle

Torre de Pisa

Informações que você precisa saber antes de viajar à Itália:

Como dito antes, é extremamente PROIBIDO entrar nas igrejas com roupas acima do joelho, com os ombros a mostra, ou blusas decotadas. E nem é preciso falar que chapéus, homens sem camisas também é proibido.

Além disso acho uma boa informação é dizer que alguns estabelecimentos nos lavabos quando for lavar as mãos, não adianta passar a mão abaixo da torneira procurando algum sensor, ou apertar a torneira imaginando que a água sairá, pois serão esforços em vão, nesses estabelecimentos existem um pedal no chão ao lado da pia para abrir a torneira,  sábio esse sistema, não? Assim não corre o risco de deixar a torneira aberta, além de ser mais higiênico.

A Itália é sim um museu a céu aberto, mas por ser céu aberto, tem transito: de carro, bicicletas e pessoas, portanto tome cuidado quando tiver distraido nas ruazinhas tirando fotos, quando menos se espera, passa um carro por você.  

Fontes: graças aos aquedutos romanos, é possível encontrar fontes de água potável por praticamente toda a Itália. Portanto leve sempre com você uma garrafa, antes de você encontrar um lugar para comprar água, é capaz que encontre uma fonte…então mate sua sede.

É necessário visto para entrar na Itália?

Não, brasileiros podem entrar na Itália sem visto, apenas com o passaporte com validade mínima de 6 meses, podendo ficar até 90 dias como turista.

É necessário vacina para entrar na Itália?

Não é obrigatória.

Pietà – Vaticano

Qual o fuso horário da Itália?

A Itália está 1 hora a mais que a UTC, portanto 4 horas na frente que o Brasil (horário de Brasília), no horário de verão brasileiro, a diferença reduz para 3 horas. Mas a Itália também adota o horário de verão (que é o nosso período de inverno), e entre Março e Outubro a diferença é de 5 horas.

É recomendado usar seguro saúde?

Sim, para qualquer país seguro saúde é sempre bem recomendado.

Qual o idioma falado pelos italianos?

O idioma oficial é o italiano. Nos atrativos turísticos  o inglês e espanhol também é usado. Alguns circuitos são oferecidos com o idioma português.

Burano

Quanto dinheiro levar?

Viajar pela Itália pode ser econômico ou não, isso vai depender do que pretende fazer, e quais cidades irá visitar. Os valores dos museus gira em torno de € 15 a € 20., além disso tem a opção de “pular” a fila, então o valor sobe um pouco. Em geral a região sul é mais barata que a região norte.
Para comer na Itália é possível a partir de € 10,00 uma refeição bem simples.
Em algumas cidades européias existe uma forma “econômica” de conhece a cidade, que é um “passe” que dá direito a usar uma certa quantidade de número de transporte e visitar alguns museus, no caso de Roma se chama: “Roma Pass”.
Para fazer os passeios principais, e comer bem leve uma quantia mais ou menos entre de  € 70,00 por dia.

Tempo de viagem entre as principais cidades turísticas:

Em ônibus:
RomaFlorença3h
RomaVeneza5h15
RomaMilão5h50
RomaNápoles2h20
RomaBolonha4h
RomaPisa3h40
RomaVerona5h
RomaGênova5h
RomaCalábria5h30
VenezaMilão2h50
MilãoVerona2h
VenezaVerona1h20
NápolesSorrento1h
NápolesSalermo50min
FlorençaPisa1h10
FlorençaVeneza2h45
FlorençaVerona2h30
FlorençaBolonha1h30
Em avião:
RomaMilão1h
RomaFlorença45min
RomaVeneza1h
RomaPalermo1h
RomaVerona1h
Roma Nápoles40min
RomaSalerno45min
RomaBergamo1h
RomaBolonha50min
RomaTurim1h10
RomaCatania1h10
RomaPisa45min
RomaGênova1h
RomaTreviso1h
RomaBari1h
RomaCalábria1h
RomaAncona40min
RomaTrapani1h
RomaLamezia Termi1h
RomaParma55min
RomaAlghero1h
RomaForli50min
Em trem de alta velocidade:
RomaFlorença1h30
RomaMilão3h
RomaVeneza4h
FlorençaMilão2h
FlorençaVeneza2h
RomaNápoles1h10
FlorençaNápoles2h30
VenezaMilão2h10
RomaPisa2h30
MilãoPisa4h
NápolesVeneza5h
VeronaRoma2h50
Milão Nápoles4h15
VeronaMilão1h15
RomaGênova4h15
GênovaMilão1h30
BolonhaRoma1h55
RomaTurim4h
RomaLa Spezia3h10
BolonhaVeneza1h10
MilãoBolonha1h
VenezaTurim4h20
TurimMilão1h
PisaNápoles5h20
BolonhaFlorença35min
Em trem regional:
Para viajar nesses trens é necessário
validar o bilhete antes de entrar no trem, pode
ser feito nas máquinas na entrada das
plataformas, caso não valide poderá ser
multado
RomaFlorença3h30
RomaMilão9h
RomaVeneza8h
FlorençaMilão5h
FlorençaVeneza4h
PisaFlorença1h
VenezaMilão2h30
Ilha de Capri

Onde comprar?

Em Roma duas ruas que podem encontrar uma variedade de lojas a bom preço: Via Del Tritone está próximo a Piazza Barberini e a Via Del Corso, próximo a Piazza Venezia.
A Via Condotti concentra as grandes marcas, e o oposto dessa rua, é o Mercado de Pulgas – Porta Portese no bairro de Trastevere, onde se pode encontrar de tudo.
Além das ruas citadas acima, pode –se encontrar boas ofertas nas seguintes ruas: Via Frattina, Via Del Babuino, Via Delle Carrozze, Via Bocca di Leone, Via della Croce, Via Borgognona, Via Margutta, Via Della Madalena, Via Nazionale e Via dei Giubbonari.

Milão a capital da moda tem opções boas para oferecer ao visitante: Corso Buenos Aires, Corso Vittorio Emanuele,  Galeria Vittorio Emanuele II.
Lojas luxuosas e sofisticada poderão ser encontradas na Via Della Spiga e Monte Napoleone.

Florença a capital do Renascimento além de muito história e cultura, é possível sair as compras e conhecer o Barberino e o  The Mall, e o que podemos chamar de mercado “livre” encontrará variedade no Mercato di San Lorenzo e na Piazza del Porcellino.
No centro poderá se divertir com compras nas ruas: Via Degli Strozzi, Via Della Vigna Nuova, dar uma passada pela Ponte Vecchio, que além de histórica, possui algumas lojas.

Avatar

Katia

Kátia Ribeiro - Luxury Concierge, assessora em viagens exclusivas pelo mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *